Piscicultura do DNOCS no Caldeirão sofre prejuízo na produção de alevinos por falta energia

A Estação de Piscicultura do DNOCS em Piripiri está a 30 horas sem energia. De acordo com o Francisco Leonardo (Chicão), chefe da Estação, foram várias ligações, várias tentativas de contato com a Equatorial para resolver o problema, mas sem sucesso até o momento do fechamento da matéria. O resultado disso é o prejuízo com todo material que é utilizado nesse trabalho da desova das espécies. Lamentamos a falta de compromisso com a sociedade por parte da empresa fornecedora de energia no Piauí, desabafa Leonardo.

A Estação está passando por plena produção de alevinos da espécie de Tambaqui e nesse momento existe uma bomba trifásica, que precisa funcionar para abastecer os reservatórios com água para alimentar as incubadoras com as larvas dos peixes. O período mínimo para a produção é de sete dias, com a falta de energia compromete todo o trabalho, causando sérios prejuízos. Quem vai ressarcir?

Vale lembrar que um kit de hipófise, utilizada no processo de desova dos peixes custa em média de 10.000,00 (Dez mil reais).

O espaço fica aberto para qualquer esclarecimento por parte da Equatorial.

Fonte: Voz do Piauí