Pai, mãe e três filhas morrem em grave acidente no interior do Piauí

Um grave acidente, ocorrido , por volta das 17h20h de domingo (15), em São Raimundo Nonato, na região Sudoeste do Piauí, matou uma família inteira: pai, mãe e três filhas.

As cinco vítimas, entre elas três crianças, morreram em uma batida evolvendo um caminhão e um veículo modelo Corsa Classic. O motorista do caminhão nada sofreu.

No acidente morreram os pais Marcílio Ribeiro Costa e Maria Betânia Alves da Silva Costa e seus filhos, Thayná da Silva Costa, Glauber da Silva Costa e Ketlen da Silva Costa.

A direção da Unidade Escolar Deputado Edson Dias Ferreira, do município de São Raimundo Nonato decidiu suspender as aulas desta segunda-feira (16) em razão da morte da família.

A direção da Unidade Escolar Deputado Edson Dias Ferreira divulgou pesar pela morte prematura de seus alunos Glauber da Silva e Ketlen da Silva, da ex-aluna Thayná da Silva e de seus pais.

“Em espeito a eles , cancelamos todas as atividades escolares de segunda-feira próxima”, diz a nota da unidade escolar. A Prefeitura de São Raimundo Nonato divulgou nota de pesar pela morte da família.

O trágico acidente ocorreu na rodovia na PI-140, que é um trecho da rodovia BR-343, sob administração do DER (Departamento de Estradas de Rodagem , a cerca de 10 quilômetros da zona urbana de São Raimundo Nonato.

As causas do acidente ainda serão apuradas pela perícia da Polícia Civil. Mas, de acordo com informações preliminares, o motorista do caminhão teria perdido o controle da direção do veiculo, que bateu violentamente contra o carro onde a família seguia.

Com o impacto da batida, o carro de passeio ficou completamente destruído, ocasionando as mortes instantâneas dos seus cinco ocupantes. Os corpos das vítimas foram levados para necropsia e em seguida deverão ser encaminhados para o velório e sepultamento na cidade piauiense.

Fonte: Meio Norte

Com festival de gols perdidos, 4 de Julho perde a terceira partida seguida

4 de Julho retornou a Arena Ytacoatiara, na tarde desta sábado (14), para enfrentar o Palmas. A partida válida pela 11ª rodada da Série D, do Campeonato Brasileiro, aconteceu às 16h. O Gavião Colorado entrou em campo após duas derrotas consecutivas. A equipe deixou a liderança do Grupo A2 na rodada passada após perder por 2 a 0 contra o Guarany de Sobral.

A equipe de Piripiri entrou em campo com Yan Batista, Edy, Marcelo, Caio, Chico Bala, Rômulo, Robson Alemão, Hiltinho, Ítalo Pica-Pau, Etinho e Jânio Daniel. Yan entrou no lugar de Jailson, expulso no jogo contra o Guarany.

Sexto colocado do grupo, o Palmas foi a campo em busca da terceira vitória seguida. A conquista dos 3 pontos poderia deixar a equipe mais próxima da zona de classificação.

Bem mais envolvente, o 4 de Julho esteve próximo de abrir o placar, mas Etinho perdeu um gol aos 8 minutos da primeira etapa. Para completar, a partida mal havia começado e o técnico Fernando Tonet precisou mexer no time aos 10 minutos. O lateral-direito Edy, após dividida com Nona e André, desabou em campo e pediu para ser substituído após sentir o tornozelo.

Em jogada ensaiada, Ítalo Pica-Pau, no escanteio, tocou para Chico Bala que cruzou na medida para a cabeçada de Jânio Daniel. Colorado 1 a 0 aos 34 do primeiro tempo.

O Palmas empatou na segunda etapa com gol de Elenilson ao 38 minutos. O atacante apareceu livre após cruzamento para deixar tudo igual na Arena Ytacoatiara. A virada veio logo em seguida, aos 40 minutos, com gol de Tchô.

Com a terceira derrota seguida, o 4 de Julho se mantém na segunda colocação do Grupo devido aos resultados dos times adversários. Já o Palmas saiu da zona da degola e agora é o quinto com 14 pontos.

Fonte: G1

Silvio Santos está na UTI de Covid-19 do Albert Einstein

Silvio Santos está internado no Hospital Albert Einstein, no bairro do Morumbi, em São Paulo. A coluna soube que o apresentador e dono do SBT, de 90 anos, deu entrada na unidade hospitalar acompanhado da filha, Patrícia Abravanel, nesta sexta-feira (13), e já foi diagnosticado com a Covid-19 durante a triagem no pronto atendimento.

Silvio está internado na Unidade de Terapia Intensiva da área exclusiva para a doença e sendo monitorado de perto por médicos. O prontuário do paciente foi fechado.

 

Comerciante é assaltado nas primeiras horas de hoje em Piripiri

Na manhã desta quinta-feira, dia 12, um comércio localizado no Bairro Floresta, em Piripiri, foi alvo de assalto, por volta das 6:30 da manhã.

Segundo informações da Polícia Militar o assaltante andava em uma motocicleta de cor amarela usando capacete e chegou no estabelecimento anunciando o assalto. Foi levado da vítima aproximadamente R$400,00.

O mesmo assaltante também adentrou em uma lanchonete na rua de cima e só conseguiu subtrair um celular de um cliente que estava no local.

A PM está realizando diligências para tentar capturar o suspeito.

Fonte: Piripiri notícias

Ônibus e carreta da Banda “Explosão do Som” pegam foto em Tianguá

Lamentável, a banda EXPLOSÃO DO SOM praticamente faz parte da história do município de Tianguá, quantas e quantas pessoas se alegraram ao som da banda. 38 anos de história.

Não há informações de como o fogo começou, mas infelizmente o ônibus e a carreta com quase todos os equipamentos foram consumidos pelas chamas.

Uma perca muito grande, não só para os proprietários e integrantes, mas para todos que já se divertiram ouvindo EXPLOSÃO DO SOM.

Fonte: O Sobralense

São João da Serra zera casos ativos de Covid-19 pela segunda vez

A Secretaria de Saúde de São João da Serra- PI, informou que o município voltou a zerar o número de casos ativos de Coronavirus. O feito foi alcançado nesta terça-feira (10).

De acordo com o boletim epidemiológico divulgado pela página oficial da prefeitura de São João da Serra, 03 pessoas encontram-se monitoradas com casos suspeitos de contaminação, mas que até o momento, nenhum foi confirmado.

A primeira vez que o município conseguiu zerar o número de pessoas infectadas com o vírus foi em julho, quando sequer casos suspeitos foram notificados.

Desde o início da pandemia, houve 417 casos confirmados, sendo 401 de pessoas que já se recuperaram e 16 munícipes que perderam a vida em decorrência do Covid-19.

Em apenas uma semana, este é o segundo município que divulga ter zerado os contaminados com a doença. Nesta segunda-feira (09), a prefeitura de Assunção do Piauí também comemorou o feito de ter zerado o número de pessoas que se encontram com o estado ativo da doença.

Em derrota para Bolsonaro, Câmara rejeita e arquiva PEC do voto impresso

Com ampla rejeição dos deputados, a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) do voto impresso foi derrotada pelo plenário da Câmara nesta terça-feira, 10. Foram 218 votos pelo seu arquivamento e apenas 229 votos favoráveis. Para que ela fosse aprovada, era necessário o apoio de no mínimo 308 deputados. Com o resultado, não foi preciso abrir o segundo turno de votações, e o texto foi arquivado pelo presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL).

Principal bandeira atual do presidente da República Jair Bolsonaro, a adoção da impressão do voto eletrônico foi rejeitada até mesmo por deputados que fazem parte da sua base no Congresso. A derrota foi um claro recado do Legislativo às pressões do chefe do Executivo e de seus apoiadores nas redes sociais.

O desfile de blindados do Corpo de Fuzileiros Navais na Esplanada dos Ministérios nesta manhã só piorou o cenário. Ao contrário do que o governo esperava, o movimento foi interpretado como uma afronta ao Legislativo e apenas serviu para aumentar a quantidade de parlamentares contrários ao texto. No Senado, também houve resposta, com a aprovação do projeto que revoga a Lei de Segurança Nacional (LSN), legislação da época da ditadura militar que vem sendo usada pelo governo para perseguir e processar críticos.

Para entrar em vigor em 2022, o voto impresso precisava vencer várias etapas no Legislativo. Por ser uma PEC, era preciso obter maioria qualificada – três quintos dos parlamentares, ou seja, no mínimo 308 deputados, em dois turnos de votação. Para derrotar a proposta, no entanto, a conta era menor: só era preciso alcançar 206 votos.

Discussão

Diante da iminente derrota, parlamentares do PSL tentaram adiar a votação, mas todos os partidos se posicionaram a favor de apreciar o texto imediatamente. “Essa é uma pauta do interesse pessoal do presidente”, disse o líder do governo na Câmara, Ricardo Barros (PP-PR), antes da derrota do texto.

Lira, no entanto, manteve o voto impresso na pauta. “Esse tema não há de se ter vencedores nem vencidos. Faço um apelo para que tenhamos um debate de alto nível”, disse Lira. “Definitivamente teremos o tempo que for necessário para debater esse tema.”

O PSL chegou a apelar a um requerimento de adiamento da votação, mas uma mudança do regimento interno da Casa aprovada neste ano reduziu os instrumentos do chamado “kit-obstrução”. A alteração – tão criticada pelos parlamentares de oposição, para quem as discussões seriam atropeladas e as votações de temas polêmicos seriam feitas a jato – acabou, pela primeira vez, se virando contra o próprio governo.

Mesmo com a derrota do voto impresso, Lira sinalizou um acordo entre poderes para aumentar a auditagem das urnas. Ele, reiterou, no entanto, confiar no sistema atual e ressaltou que todos os parlamentares foram eleitos pelo sistema eletrônico.

Partidos contra

Dirigentes de 11 partidos – PP, PL, PSL, Republicanos, DEM, PSD, Solidariedade, Cidadania, Avante, MDB e PSDB – se manifestaram contra o retorno do voto impresso. Depois da pressão de Bolsonaro, PP e Republicanos mudaram de ideia. Ainda assim, se metade dos parlamentares dos nove partidos remanescentes decidirem contrariar suas siglas, chega-se ao número de 125 votos.

Na sexta-feira passada, 6, o parecer pelo arquivamento da PEC do voto impresso havia sido aprovado por 22 votos favoráveis a 11 na comissão especial que trata do tema. Um dia antes, o relatório do deputado Filipe Barros (PSL-PR), a favor do voto impresso, havia sido derrotado por 23 a 11.

O movimento que uniu o Legislativo aconteceu após o Broadcast revelar que a PEC do voto impresso tinha apoio da maioria dos integrantes da comissão especial. Depois da publicação da reportagem, ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), em especial o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luis Roberto Barroso, se reuniram com dirigentes e lideranças partidárias em defesa do sistema.

Diversos membros do colegiado que se posicionaram favoravelmente ao voto impresso foram substituídos por lideranças mais experientes e acostumados a “apanhar” de bolsonaristas nas redes sociais. A ideia era enterrar o texto já na comissão, para evitar que os parlamentares fossem submetidos à fúria dos apoiadores do presidente.

Bolsonaro, no entanto, não aceitou a derrota na comissão e pediu a Lira que pautasse o assunto no plenário. Aliado do presidente, Lira se comprometeu a submeter o texto à maioria dos deputados, mesmo sabendo que a maioria dos deputados não aprovaria o texto. Segundo ele, Bolsonaro teria dito a ele que aceitaria a resposta da Câmara, independente do resultado.

Apuração

Na comissão especial, a PEC recebeu um parecer favorável do deputado Filipe Barros (PSL-PR), da base do governo. Além da impressão do voto eletrônico, Barros determinava que a apuração das eleições fosse feita totalmente por meio das cédulas físicas, a serem contadas nas seções eleitorais na presença dos eleitores. O relatório também reduzia o poder do TSE nas investigações sobre processos de votação e permitia que eleitores pudessem acompanhar a contagem manual dos votos na sessão eleitoral.

Esse relatório foi rejeitado por 23 votos contra 11. Na sequência, um novo relator foi designado para oferecer parecer contra a PEC, tarefa que coube ao deputado Raul Henry (MDB-PE).

O voto impresso é criticado por especialistas e pelo próprio presidente do TSE, ministro Luís Roberto Barroso, que enxerga um retrocesso no sistema eleitoral do País. Essa postura do magistrado fez dele o alvo principal dos ataques de Bolsonaro neste ano.

Uma das principais apoiadoras de Bolsonaro e autora da PEC, a deputada Bia Kicis (PSL-DF) pediu que a discussão do tema fosse “despolitizada”. “Peço que procuremos despolitizar a forma como vem sendo tratada essa PEC, que não corresponde ao seu objetivo. Nós queremos aqui que o eleitor brasileiro seja tratado com o mesmo respeito que o eleitor de outros países democráticos, dos países onde a nossa urna eletrônica de primeira geração foi rechaçada”, afirmou.

Para oposição, no entanto, a defesa enfática do voto impresso pelos bolsonaristas era uma questão política. “Esse governo, que perde o apoio da maioria do povo, faz uma política para uma base radicalizada e minoritária, de uma extrema direita que, junto com o bolsonarismo, tenta colocar cortina de fumaça na eleição do ano que vem. Tentam fazer como fez o Donaldo Trump nos Estados Unidos, deslegitimando o processo eleitoral, o que levou inclusive à invasão do capitólio”, afirmou a deputada Fernanda Melchionna (PSOL-RS).

Fonte: Estadão Conteúdo

Pedro II fica em alerta com casos da variante delta do coronavírus na divisa com o CE

A cidade de Pedro II, Norte do Piauí, está em alerta após surgir, nesta terça-feira (10), um caso ativo e dois suspeitos da variante delta do coronavírus na divisa com o estado do Ceará. O caso confirmado foi registrado na cidade de Poranga e dois casos são investigados em Croatá.

De acordo com a Vigilância Sanitária de Pedro II, uma barreira sanitária foi instalada na fronteira entre os estados. O gerente da vigilância, Mardonyo Nepomuceno, explicou que o fluxo de pessoas na divisa é constante.

“Nós montamos uma barreira sanitária na divisa do estado, porque o pessoal de Poranga vem todo dia aqui para Pedro II fazer compras. Na barreira, fazemos a triagem, procuramos saber se a pessoa teve algum sintoma gripal nos últimos dias e é aferido a temperatura também”, explicou.

De acordo com Mardonyo, Vigilância Sanitária de Pedro II segue acompanhando os casos da variante delta na divisa com o Ceará.

Procurada pelo G1, a Secretaria de Estado da Saúde do Piauí (Sesapi) disse que o caso da variante delta não foi confirmado na região de Pedro II, mas nas cidades vizinhas, no estado do Ceará. Mesmo assim, a secretaria está orientando a Vigilância Sanitária do município.

Fonte: Cidadesnanet

Em Piripiri/PI: Dupla é presa pela PRF na BR 343 com drogas avaliadas em mais de R$ 1,2 Milhão

Policiais Rodoviários Federais prenderam na noite de ontem (08) um homem de 29 anos e outro de 33 anos acusados dos crimes de Apropriação Indébita e Uso de documento falso, respectivamente. O flagrante aconteceu na cidade de Piripiri/PI na BR 343.

Os policiais estavam realizando fiscalização de rotina quando abordaram o veículo FIAT/TORO que era conduzido por um dos acusados. O condutor demonstrou bastante nervosismo além de dar informações contraditórias sobre origem e destino da viagem. Ao realizarem as devidas consultas aos sistemas, foi verificado que o veículo possuía registro de Apropriação Indébita com boletim de ocorrência registrado na cidade de Manaus. Ele responderá por Apropriação Indébita.

O passageiro, que também demonstrava um nervosismo incomum, apresentou documentação falsa à equipe. Quando questionado sobre o documento apresentado, afirmou tê-lo adquirido em Manaus pelo valor de R$ 200,00 e que mandou confeccionar este documento pois possuía um Mandado de Prisão em aberto por Tráfico de Drogas, em Campos Sales/CE. Ele responderá por Uso de Documento Falso.

Já na manhã de hoje (09) ao fazerem uma verificação minuciosa no interior do veículo, os policiais encontraram a droga escondida em fundos falsos totalizando 6,90 kg de Cloridrato de Cocaína avaliada em R$ 1.242.000,00.

Na noite de ontem (08) a dupla foi encaminhada a Polícia Civil de Piripiri/PI para os procedimentos necessários. Agora, eles responderão também pelo crime de Tráfico de Drogas.

Presidente entrega medida provisória do Bolsa Família que será chamado Auxílio Brasil

O presidente Jair Bolsonaro durante reunião para entrega da medida provisória do novo Bolsa Família ao presidente da Câmara, Arthur Lira. O programa se chamará Auxílio Brasil.

O presidente da República, Jair Bolsonaro, apresentou hoje (9) uma proposta que altera programas sociais do governo, entre eles o Bolsa Família, para criar um novo programa, chamado de Auxílio Brasil.

Bolsonaro entregou o texto de uma Medida provisória (MP) ao presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), criando o programa e também uma proposta de Emenda à Constituição (PEC) que trata do pagamento de precatórios.

Bolsonaro apresentou as propostas acompanhado dos ministros da Economia, Paulo Guedes, da Casa Civil, Ciro Nogueira, do Gabinete de segurança Institucional, Augusto Heleno, da Secretária de Governo da Presidência, Flávia Arruda e da Cidadania, João Roma.

O novo programa social deve pagar, pelo menos, 50% acima do valor médio pago pelo Bolsa Família, que atualmente é de R$ 189. Parte dos recursos do novo programa virá do parcelamento do pagamento de precatórios previsto na PEC e também de um fundo que será criado com recursos de privatizações.

“São duas propostas que chegam no dia de hoje que vai dar transparência e responsabilidade aos gastos, aí incluído o viés social do governo. Sabemos que a pandemia [de covid-19] trouxe uma inflação dos alimentos para o mundo todo. Então, não podemos deixar desassistidos os mais vulneráveis. Já decidido por nós que é uma proposta mínima de 50% do Bolsa Família, que agora se chama de Auxílio Brasil”, disse Bolsonaro.