4 de Julho de Piripiri elimina o Cuiabá nos pênaltis e chega de forma inédita à 3ª fase da Copa do Brasil

A Copa do Brasil viveu nesta quinta-feira (15) um dos seus episódios mais simbólicos na sua edição em 2021. O modesto 4 de Julho de Piripiri, da Série D do Campeonato Brasileiro, bateu o Cuiabá, que está atualmente na elite do futebol nacional, na 2ª fase da Copa do Brasil.

O time do interior do Piauí conseguiu segurar o adversário com um empate em 0 a 0 no tempo normal e escreveu seu nome na história da competição poucos minutos depois, no estádio Lindolfo Monteiro, em Teresina: venceu por 5 a 4 na disputa de penalidades com direito a defesa bem-sucedida de Jailson e cobrança da classificação nos pés do goleiro colorado.

Com o feito inédito, o Gavião embolsa R$ 1,7 milhão e aguarda sorteio para conhecer seu próximo rival.

Começo tenso

O equilíbrio que perdurou até o fim dos 45 minutos iniciais teve pequenas doses de drama e apreensão. Elton foi substituído com dores aos 10 minutos e permitiu que Josiel desse uma nova cara ao ataque do Dourado.

O 4 de Julho se entregou de corpo e alma em busca de um gol que o colocasse à frente no placar, mas nada de bola na rede. André Victor, Chico Bala e Etinho – este de cabeça rente à trave – foram responsáveis pelas melhores chances. Àquela altura, o empate era um prenúncio do que viria a seguir.

Trave, pressão e nada de gol

O equilíbrio dos dois times perdurou até os 90 minutos. O Cuiabá foi quem mais perto chegou de resolver o jogo no tempo normal, mas apenas carimbou a trave. Elvis foi o principal nome do Dourado na segunda metade da partida: cobrou falta perigosa no bico direito da grande área – Jailson defendeu – e chutou de primeira de fora da área e acertou o travessão. Não passou disso.

Vida que segue

No domingo, o Cuiabá volta as atenções ao estadual e encara o Dom Bosco, no estádio Dito Souza, pela 9ª rodada. O 4 de Julho também retoma sua briga para ser campeão estadual: o Colorado pega o Fluminense-PI, no domingo, em Teresina, em compromisso da 8ª rodada do Piauiense.   GE

Morre vítima de covid 19 a irmã do ex prefeito dr. Pinto

MENSAGEM DO DR. PINTO PELA PARTIDA DA SUA IRMÃ MARIA
“LUTO!
Meu coração tá partido, com o falecimento da minha irmã Maria, mas uma vitima do covid,
não tenho palavras para expressar, todos dias vendo pessoas partindo por conta desse virus, mas espero em Deus, que logo passará essa tempestade, temos que confiar em Deus, em nome do Senhor Jesus Cristo!”
Vai com Deus, minha irmã. (Dr. Pinto )

Operação no Parque Recreio em Piripiri, polícia estoura boca de fumo e conduz 03 para DP

Equipe da Força Tática do 12º BPM de Piripiri, apreendeu na tarde desta quarta feira (14) em operação no residencial Parque Recreio, armas, munições, drogas, celulares e uma quantia em dinheiro.

Segundo informações, foram conduzidos para o Complexo de Delegacias três elementos identificados apenas por A. L. P dos S; A. F. P. dos S e F. L. G. L., que estavam em uma boca de fumo.

Material/objetos apreendidos:

✅ 01 balança de precisão;

✅ 158 pedras de crack;

✅ 15 papelotes pequenos (pronto p venda) de cocaína;

✅ 02 papelotes grandes de cocaína;

✅ 01 revolver cal .38 Nº J256522;

✅ 35 munições calibre .38;

✅ 01 moto XRE300, placa EJR 3930;

✅ 01 simulacro de arma de fogo;

✅ 07 celulares;

✅ R$1.124,00 (Cédulas e Moedas)

Equipe da Força Tática do 12ºBPM de Piripiri, apreendeu na tarde desta quarta feira (14) em operação no residencial Parque Recreio, armas, munições, drogas, celulares e uma quantia em dinheiro.

Segundo informações, foram conduzidos para o Complexo de Delegacias três elementos identificados apenas por A. L. P dos S; A. F. P. dos S e F. L. G. L., que estavam em uma boca de fumo.

Material/objetos apreendidos:

✅ 01 balança de precisão;

✅ 158 pedras de crack;

✅ 15 papelotes pequenos (pronto p venda) de cocaína;

✅ 02 papelotes grandes de cocaína;

✅ 01 revolver cal .38 Nº J256522;

✅ 35 munições calibre .38;

✅ 01 moto XRE300, placa EJR 3930;

✅ 01 simulacro de arma de fogo;

✅ 07 celulares;

✅ R$1.124,00 (Cédulas e Moedas)

Viatura da Força Tática capota e deixa policiais feridos

Um grave acidente envolvendo viatura da Força Tática da Polícia Militar do Piauí deixou dois policiais feridos na BR-135, em Guadalupe, Sul do estado. As informações são do Portal Cidade de Luz.

O Sargento Cleber foi atendido no Hospital de Guadalupe. Ele sofreu escoriações leves, mas mesmo assim foi transferido para o Hospital Regional Tibério Nunes, em Floriano, onde submeteria a exames mais detalhados devido fortes dores no peito. O soldado Ociel sofreu fratura em um dos braços e na clavícula, e também foi encaminhado para o hospital.

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) foi acionada para apurar as circunstâncias do acidente na rodovia. A viatura modelo S10 que estava sendo utilizada pelos policiais ficou completamente destruída.

Prefeitura de Milton Brandão celebra 100 dias de gestão

A prefeitura de Milton Brandão Piauí celebrou neste sábado (10), os primeiros 100 dias de gestão do prefeito Evangelista Resende e vice Reinaldo Sotero. Em comemoração a esse dia foi realizado às 08 horas na igreja matriz sagrado coração de Jesus, santa missa  em ação de graças, logo após,foi servido um café da manhã na praça João Doutor que também passou por uma ampla reforma e em seguida o prefeito Evangelista Resende fez a entrega simbólica das ações  já realizadas nesses 100 dias.
Para o prefeito esse é um compromisso que a sua administração tem com a população, de levar sempre melhorias para o município.

“Eu quero dizer pra esse povo querido que acreditaram na gente, que pode ter certeza que cada dia de nossa administração vai ser voltada para o desenvolvimento do município, para saúde, educação e segurança do povo de minha cidade”, destacou o gestou.

 

100 DIAS DE ADMINISTRAÇÃO

Secretaria de segurança

  • Criou a secretaria de segurança
  • Entrega de uma viatura para guarda municipal
  • Aquisição de um drone
  • Fardamento da guarda municipal.
  • Secretaria de educação

    • Reforma das escolas:

    Unidade escolar Diogo da Silva,Wilson de Andrade Brandão(vista alegre),Maria de Lourdes Soares(São Gonçalo),Escola municipal Caldeirão dos Brandão(paudarcal),São Vicente Creche municipal vovô Sitonio.

    • Reforma do ginásio poliesportivo da sede;
    • Reajuste salarial (quinquênio) para os professores do concurso 2001;
    • Distribuição do kit da merenda escolar.

    Secretaria de Obras

    • Reforma da praça João Doutor e arborização
    • Praça João Europeu de Moraes
    • Roço em todo município
    • Emenda junto a o senador Ciro de R$1.000.000,00(um milhão de reais),para recuperação de estradas vicinais
    • Reforma do prédio da prefeitura.

    Secretaria de assistência social

    • Reforma da secretaria
    • Implantação do programa adolescente criação futuro
    • Convênio assinado com a secretaria de segurança do estado  para expedição de carteiras de identidade(RG)

    Secretaria de saúde

    • Reparo em todas as unidades básicas de saúde
    • Criação do centro covid
    • Realização dos testes rápido(covid) e assistência nos casos
    • Realização  das vacinas covid
    • Realização de minis cirurgias
    • Implantação do programa E-SUS
    • Atendimento em todas as estratégias da saúde da família  com equipes completas
    • Convenio com clínicas particulares  para realização de exames
    • Entrega de medicamentos na atenção básica para todas população
    • Descentralização das equipes de saúde para todos os postos  de atendimento na zona rural.

     

    Fonte: Da redação
  • Fonte: FM imperial de Pedro II

Morre no HRCR terceira vítima de disparos com arma de fogo na noite desse sábado em Piripiri

 

Morreu na manhã desse domingo, dia 11, a terceira vítima de atentados com arma de fogo acontecido na noite desse sábado, dia 10, em Piripiri.

M. A de S. A, de 17 anos, conseguiu fugir do local da emboscada, no Residencial Petecas, e deu entrada no Hospital Regional Chagas Rodrigues (HRCR), em Piripiri, onde morreu na manhã de hoje.

Outro Jovem também foi morto a tiros no Campo das Palmas, em Piripiri.

Fonte: Portal sem fronteiras

Entre sequelas da Covid estão diminuição do pênis e disfunção sexual

Conforme o tempo passa fica mais claro para os cientistas o que a covid-19 provoca no corpo humano a médio prazo. Em um estudo publicado no último domingo (27/12), pela plataforma MedRxiv, mais de 3 mil pessoas (de 56 países diferentes), que haviam sido contaminadas com a doença, compartilharam algumas das sequelas que o vírus provocou após sete meses da infecção.

O estudo apontou que 15% dos homens afirmaram que tiveram algum tipo de disfunção sexual após o início dos sintomas e 3% relataram diminuição no tamanho do pênis. No caso das mulheres, 26% indicaram irregularidade no ciclo menstrual e 8% reclamaram de alguma disfunção sexual.

No total, das 3.762 pessoas do estudo, 19,1% se classificaram como homens, 78.9% como mulheres e 1.7% como gênero não binário.

Os problemas em relação aos órgãos reprodutores, entretanto, ficaram atrás das sequelas gerais relatadas pelo estudo. A maior reclamação foi em relação à fadiga: 77% (entre idade de 40 a 49 anos) das pessoas estudadas citaram o cansaço como a principal sequela.

O mal-estar após esforço físico fica em segundo lugar de reclamação geral, com 72,2% dos envolvidos no estudo (entre 40 a 49 anos) citando o problema. Por fim, a disfunção cognitiva fecha as três principais sequelas relatadas após a infecção de covid, com 55,4 % de reclamação (dos envolvidos no estudo com 40 a 49 anos).

O estudo é assinado pelos pesquisadores Hannah E Davis, Gina S Assaf, Lisa McCorkell, Hannah Wei, Ryan J Low, Yochai Reem, Signe Redfield, Jared P Austin e Athena Akrami.

Entidade interdita cirurgiã que compartilhou vídeos com pele de pacientes

A cirurgiã plástica Caren Trisoglio Garcia que atende em Ribeirão Preto, São Paulo, teve o registro profissional temporariamente suspenso pelo Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (Cremesp) após compartilhar na internet vídeos que mostram pedaços de pele e sacos com gordura humana.

A Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica analisou e considerou antiéticos e sensacionalistas os vídeos que expõem materiais como pele e gordura humana enquanto a cirurgiã dança, sorri e faz coreografias.

Segundo informou o site G1, a suspensão ocorreu na quinta-feira (8), mas passou a constar no site do Cremesp neste sábado (10).

A Cremesp afirmou que a médica também desrespeitou artigos que proíbem o profissional de apresentar resultados de cirurgias ou se autopromover em meios de comunicação com objetivo de conquistar clientes.

Fonte: Notícias ao Minuto

Ciro Nogueira vai propor inclusão de governadores e prefeitos na CPI da Covid

O presidente do Progressistas, senador Ciro Nogueira (PI), disse nesta sexta-feira, 9, que vai sugerir aos colegas senadores que o escopo da CPI da Covid alcance governadores e prefeitos. “Vou propor”, disse ele ao Estadão.

Ciro é um dos principais aliados do presidente Jair Bolsonaro no Congresso. O chefe do Executivo também tem defendido a inclusão de governadores e prefeitos na investigação que o Senado deve abrir sobre a omissão do governo federal na pandemia do novo coronavírus.

O senador faz oposição ao governador do Piauí, Wellington Dias (PT). Antes aliados, Ciro e Dias romperam no ano passado com a aproximação do presidente do Progressistas de Bolsonaro.

O líder do DEM, senador Marcos Rogério (RO), também é contra a instalação da CPI. Mas discorda do governo por acreditar que é difícil incluir prefeitos e governadores na mira da comissão.

“O fato determinado tem de estar presente no pedido. Não há possibilidade de você fazer alargamento de escopo de CPI se não tiver isso presente no pedido”, afirmou Marcos Rogério.

Já o ex-presidente do Senado e líder da Maioria, Renan Calheiros (MDB-AL), não vê problema na inclusão de governadores e prefeitos como alvos da CPI. O filho do senador é Renan Filho (MDB), governador de Alagoas.

“Ela (CPI) tem que iluminar os porões da pandemia. Se houver responsabilidade, seja onde for, tem que levantar. O papel é esse de CPI, é iluminar. Não instalar a CPI é tornar o Senado cúmplice desse morticínio”, observou.

Renan já passou por situação semelhante à que vive o atual presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG). Ao mandar Pacheco abrir a CPI da Covid para investigar a condução da pandemia pelo governo Bolsonaro, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso reeditou um roteiro traçado pela Corte em 2005.

Na ocasião, por 9 votos a 1, o Supremo determinou a Renan, que presidia o Senado, a instalação da CPI dos Bingos para investigar o escândalo envolvendo Waldomiro Diniz, assessor do então ministro da Casa Civil José Dirceu, acusado de receber propina de bicheiros para a campanha do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), em 2002.

Pacheco pretende ler a solicitação para criar a CPI na semana que vem. Depois disso, os partidos terão de indicar os integrantes.

Os governadores do Consórcio Nordeste assinaram e divulgaram uma nota de repúdio ao Presidente da República, Jair Bolsonaro, nesta sexta-feira (09), diante dos ataques envolvendo o Supremo Tribunal Federal (STF), em especial ao ministro Luís Roberto Barroso, sobre a decisão de instalar a CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Covid no Senado Federal. 

Fonte: Estadão Conteúdo

Barroso, do STF, manda presidente do Senado instalar CPI da Covid

O ministro Luís Roberto Barroso, do STF (Supremo Tribunal Federal), mandou o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), instalar uma CPI da Covid-19. Na decisão, Barroso afirmou que estão presentes os requisitos necessários para a abertura da Comissão Parlamentar de Inquérito, incluindo a assinatura favorável de mais de um terço dos senadores, e que o chefe do Senado não pode se omitir em relação a isso. Além do potencial de agravar a crise política, a determinação do magistrado suscita nova discussão –acalorada nos últimos meses– sobre a disputa por protagonismo e a interferência entre Poderes.

Pacheco afirmou que vai cumprir a decisão de Barroso, oferecendo segurança para os senadores e depoentes que frequentarem as audiências, mas manteve sua posição contrária à instalação da CPI durante a pandemia. O presidente do Senado disse que isso será um “ponto fora da curva” e que pode “ser o coroamento do insucesso nacional no enfrentamento da pandemia”. Também afirmou que as audiências da CPI podem ser uma antecipação da corrida eleitoral em 2022 e servir de “palanque político” para potenciais candidatos.

Barroso submeteu sua decisão para a análise da corte. O caso será julgado na próxima sessão virtual do Supremo, que começa em 16 de abril e vai até o dia 26. Nesse período, os magistrados deverão incluir seus votos no sistema.

A decisão é uma derrota para a base aliada do presidente Jair Bolsonaro, que vinha tentando barrar a comissão para investigar a condução da pandemia. Desde o início da crise, o STF tem imposto derrotas ao governo, que, em declarações, testa os limites da corte. “Na decisão, Barroso afirma que o contexto justifica a urgência para atuar de maneira individual no processo. “O perigo da demora está demonstrado em razão da urgência na apuração de fatos que podem ter agravado os efeitos decorrentes da pandemia da Covid-19”, disse.

O ministro afirmou que a Constituição prevê três requisitos para instalação de CPI e todos “parecem estar presentes”: assinatura de um terço dos senadores; indicação de fato determinado a ser apurado; e definição de prazo.

A oposição conseguiu recolher 32 assinaturas, cinco a mais que as 27 necessárias. A pressão para instalar uma CPI para investigar a atuação do governo no enfrentamento da pandemia representou um dos primeiros desafios de Pacheco no comando do Senado.

Três dias após sua posse, em fevereiro, a oposição anunciou que o requerimento do líder da oposição, Randolfe Rodrigues (Rede-AP), havia recolhido as assinaturas necessárias.

O Planalto vinha atuando para evitar a abertura da CPI e foi pego de surpresa com a decisão desta quinta. Auxiliares do presidente avaliaram a decisão como uma interferência em outro Poder e chegaram a classificar a posição do magistrado como absurda.

Na decisão, Barroso afirmou que não cabe ao presidente do Senado fazer uma análise de conveniência e que ele é obrigado a abrir uma CPI quando estão cumpridas as exigências da Constituição sobre o tema. A decisão de Barroso foi tomada em pedido feito pelos senadores Alessandro Vieira (SE) e Jorge Kajuru (GO), ambos do Cidadania.

O ministro afirmou que a Constituição é expressa em afirmar que não cabe juízo político do presidente das Casas Legislativas para decidir sobre abertura ou não de uma CPI. “Tanto é assim que o quórum é de um terço dos membros da Casa Legislativa, e não de maioria”, afirmou.

Por isso, o ministro disse que a manifestação do Senado ao Supremo sobre o tema não merece prosperar, pois não tem fundamento jurídico. “As razões apresentadas pela ilustre autoridade coatora, embora tenham merecido atenta consideração, seguem uma lógica estritamente política que, no caso em exame, não pode prevalecer.”

O ministro afirmou ainda que a ação protocolada pelos senadores no STF discute o direito das minorias de fiscalizar as “ações e omissões” do governo federal no enfrentamento da pandemia.
Barroso também citou que o STF já tomou medidas similares e que sua decisão respeita a jurisprudência da corte.

Para Barroso, é “incontroverso” que o objeto da investigação é um tema prioritário por se tratar da maior crise sanitária dos últimos tempos.

Antes da comunicação oficial da decisão do Supremo, Pacheco disse: “Tenho a minha posição de que […] há, nesse instante, em razão do momento excepcional que vivemos [pandemia], um juízo, sim, de oportunidade e de conveniência que me impõe tomar ou não a decisão de instalação, como fiz até aqui”. Pacheco também havia dito que sua posição não tinha o objetivo de “salvaguardar” quem quer seja. Senadores reagiram à decisão de Barroso.

O líder da minoria, Jean Paul Prates (PT-RN), lamentou o fato de a decisão de instalação da CPI ter partido do Supremo. “É lamentável que o Congresso dependa de uma decisão do Judiciário para garantir o direito da minoria. É urgente que se apurem as ações e omissões do governo no enfrentamento da pandemia.”

Ao resistir à pressão da oposição, Pacheco vinha argumentando que a CPI não podia ser instalada em um ambiente de pandemia, em que o Senado não está funcionando integralmente. Alegava que esse tipo de comissão exige a análise de documentos secretos e depoimentos presenciais.

O presidente do Senado também afirmou que uma CPI poderia atrapalhar as ações de enfrentamento à Covid. Em sessão do Senado, o ex-ministro Eduardo Pazuello pediu que não se abrisse uma “segunda frente” na guerra contra o vírus, afirmando que a Alemanha perdeu duas guerras adotando essa estratégia –ele ameaçou que a consequência seriam mais mortes.

Pacheco então adotou o que chama de uma “postura colaborativa”. Instalou uma comissão técnica, na qual integrantes do Ministério da Saúde comparecem sem pôr obstáculos, e assumiu iniciativas legislativas como a lei que possibilita a aquisição de vacinas pela iniciativa privada.

Pacheco foi eleito para comandar o Senado com o apoio de Bolsonaro. Em face de alguns comportamentos do presidente, em alguns momentos ele ergueu o tom. Ao lado do ex-secretário-executivo da Saúde, Élcio Franco, pediu provas de que o ministério não era “negacionista”.

Também disse que negacionismo era uma “brincadeira macabra”, embora nunca tenha criticado diretamente o presidente Jair Bolsonaro.

Fonte: Folhapress